Doria critica local de possível novo autódromo no Rio: “Só a cavalo”

O governo de São Paulo está em negociação para manter a Fórmula 1 na capital paulista. Em coletiva concedida nesta terça-feira no Palácio dos Bandeirantes, João Doria, ao lado do prefeito de São Paulo, Bruno Covas, e do CEO mundial da F1, Chase Carey, revelou que as partes estão em discussão para manter o Grande Prêmio do Brasil no Autódromo de Interlagos.

Um dos principais argumentos de João Doria foi a estrutura do Rio de Janeiro. O governador paulista fez duras críticas ao local onde seria construído o novo autódromo, em Deodoro. “Sobrevoem a área, porque vocês não vão conseguir chegar. Não tem estrada para chegar lá. Só a cavalo. Aluguem um helicóptero ou aluguem drones. Não há nada. Absolutamente nada”.

Doria ironizou a capacidade do governo do Rio de Janeiro de trabalhar ao lado da iniciativa privada citando o incêndio que atingiu o Museu Nacional em setembro de 2018. “O Museu do Ipiranga já ultrapassou 200 milhões [em arrecadação]. O outro está em cinzas”, disse o governador de São Paulo.

Doria negocia para manter a F1 em São Paulo (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

Doria também não gostou da precipitação de Bolsonaro, que praticamente garantiu o GP do Brasil no Rio de Janeiro. “Respeito o Rio de Janeiro, gosto do Rio, mas eu tenho obrigação de defender São Paulo. Também tenho muito respeito pelo presidente Jair Bolsonaro, mas não creio que na Fórmula 1 devamos colocar motivos políticos e eleitorais”.

“Não é uma decisão emocional, nem uma decisão de meia hora. É uma estruturação muito bem feita, um negócio de bilhões de dólares pelos 21 países que têm um grande prêmio”.

Não tem estrada para chegar lá. Só a cavalo. Aluguem um helicóptero ou aluguem drones. Não há nada. Absolutamente nada.

Na última segunda-feira, em Brasília, Jair Bolsonaro se reuniu com Chase Carey ao lado do governador fluminense Wilson Witzel. Depois do encontro, o presidente da República praticamente garantiu que o Rio de Janeiro sediaria o GP do Brasil a partir de 2021. Carey, porém, disse que ainda haveria negociação com São Paulo. O contrato vigente da F1 com São Paulo garante que o GP do Brasil será sediado na capital paulista nas temporadas 2019 e 2020.

Alguns pilotos e ex-pilotos da Fórmula 1 já se manifestaram contrários à mudança. Tetracampeão da categoria, o alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, lamentou a possibilidade de Interlagos não sediar uma corrida a partir de 2021, ressaltando a história da pista. Já o brasileiro Felipe Massa disse que o Rio de Janeiro tem outras necessidades que não a construção um novo autódromo.

O post Doria critica local de possível novo autódromo no Rio: “Só a cavalo” apareceu primeiro em Gazeta Esportiva.