Princípio de incêndio no caminhão aborta chances de Jardim em Campo Grande

Adalberto Jardim na etapa de Campo Grande A etapa de Campo Grande da Fórmula Truck trouxe um grande susto para o experiente Adalberto Jardim. Com o caminhão avariado já do embate da primeira parte da corrida, Jardim voltou dos boxes na segunda parte em busca de recuperação, porém na segunda volta um princípio de incêndio no rodado traseiro obrigou o piloto a sair rápido do bólido com o crescimento das chamas. O calor e grande desgaste dos equipamentos prejudicou a corrida de vários pilotos nesta etapa.

Imagens do Adalberto Jardim na etapa de Campo Grande da F-Truck

No grid de largada da F-Truck Campo Grande, Adalberto Jardim parte da terceira fila

Adalberto Jardim O piloto da AJ5 Sports/Volkswagen foi sexto melhor no treino classificatório e repetiu a posição no top qualifying, assim parte da terceira fila em busca de mais um pódio na Fórmula Truck 2016. Adalberto Jardim está vivendo um melhores inícios de temporada na categoria e com caminhão em condições de buscar vitórias, além de ano com expectativas boas para brigar no campeonato pelo título.

Treinos fortes hoje em Campo Grande exigiram trabalho das equipes

Adalberto JardimO piloto Adalberto Jardim da AJ5 Sports/Volkswagen acelerou hoje nos primeiros treinos livres da etapa Campo Grande de Fórmula Truck. Aproveitou as duas sessões para melhorar o desempenho de seu caminhão acompanhando toda a preparação de perto. Neste sábado acontece a definição do grid de largada da corrida de domingo às 13:00 horas (horário de Brasília). A partir das 9 horas (horário local) será disputado o terceiro treino livre e das 14h35 às 14h45 será definida a terceira pole position da temporada.

Pódio certo escapa de Jardim por quebra de motor

Adalberto JardimA forte cena da quebra de motor do caminhão, saída de pista, batendo contra os pneus e a chegada da equipe de resgate, foi o final de prova para Adalberto Jardim que impunha forte ritmo e constância que certamente levariam ao pódio. O piloto lamentou que a busca incessante pela potência dos bólidos acaba prejudicando a competição e levando a quebras que foram muitas em Curitiba. “Deveria estar no regulamento, não é necessária tanta potência para ter competitividade”, disse o Jardim.